Como sua marca tem pensado diversidade?

Como sua marca tem pensado diversidade?

“Não é possível pensar o corpo hoje, na sua articulação com a subjetividade e a identidade, sem discutir a evolução do mundo, dos objetos e do mercado.” – Nizia Villaça e Fred de Góes em ‘Em Nome do Corpo’

Faz tempo que o consumidor mudou e que ele deseja ser representado. Estamos cada vez menos falando de consumidor e cada vez mais de indivíduo que consome. E quando a representatividade entra no discurso e nas ações gera transformação emocional e social – não só estética.

Como sua marca tem pensado representatividade e diversidade? Para que o indivíduo que consome se sinta representado, atraído e estabeleça uma relação com a marca, é preciso mais do que ser farol, é necessário ser ponte.

Daqui 4 dias é o dia da #consciencianegra e acima cito parte de um artigo que escrevi sobre corpo e reconexão. Mesmo não sendo meu lugar de fala, sou uma aliada a luta #antirracista e te convido a pensar nessas questões e, como profissional, a ser diferença na sua atuação. Vamos conversar?

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*